Low Carb Infantil

Este é um tema sobre o qual sempre quis falar aqui no blog, alguns de vocês que conhecem minha história sabem que a minha maior inspiração para mudar de vez de vida foi meu filho mais novo, Gabriel, que aos 14 anos estava pesando quase 100kg e já estava diabético.

Low Carb Infantil – Como criar crianças com comidas de verdade

broccoli1

Este artigo foi traduzido do site DietDoctor.com e pode ser conferido na íntegra e em inglês aqui.

A obesidade infantil é um grande problema atualmente. Muitos pais estão se perguntando – como se cria as crianças sem alimentá-las com carboidratos em excesso?

Esse é um post colaborativo de Libby Jenkinson, uma farmacêutica registrada, mãe de 3 crianças, e fundadora do ditchthecarbs.com, o principal site low carb da Nova Zelândia e Austrália.

Tradução de Hellena Guimarães.

Low Carb Infantil

A importância nutricional da comida de verdade na saúde e desenvolvimento das crianças não pode ser enfatizada o suficiente. Todas as crianças são beneficiadas ao diminuírem seu consumo de açúcar e carboidrato, principalmente de comidas processadas e Junk Foods.

A ênfase da Low Carb Infantil deve estar em dar às crianças refeições saborosas e densas em nutrientes. As crianças não deveriam depender de doces, grãos e lanches com alto carboidrato (high carb). Low Carb é sobre voltar ao básico – carnes, vegetais, frutas com pouco açúcar, sementes, oleaginosas e gorduras saudáveis. Comida de verdade é comida simples.

Muitos críticos pensam que nós pregamos No Carb (zero carboidratos), mas nós somos Low Carb (baixo carboidrato). A principal fonte de carboidratos deve ser vegetais, oleaginosas, laticínios e frutas vermelhas (morango, mirtilo, amora…), ricos em vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes.

As crianças precisam receber todos os nutrientes necessários para seus corpos em desenvolvimento, mas conseguem facilmente isso sem o açúcar e o carboidrato da dieta moderna. Ao remover comidas processadas de suas dietas, elas tornam-se lowcarb quase que por conseqüência.

High carb (esquerda) vs. Low carb (direita)

High-carb-lunchbox-2Low-carb-lunchbox-2

Reduzindo comidas processadas e com alto teor de carboidratos da dieta infantil, você reduz também o risco de obesidade, diabetes tipo 2, carie dentária e outras doenças de disfunção metabólica. Melhora-se a nutrição, concentração, humor, imunidade, energia e desenvolve-se a preferência por comida de verdade a comidas processadas.

Uma das lições mais valiosas que podemos ensinar às nossas crianças é a importância da comida de verdade, de cozinhar, da nutrição e da saúde. Aquilo que as alimentamos terá um impacto no desenvolvimento de seus corpos agora e terá um impacto na sua saúde no futuro. Doenças crônicas não surgem da noite pro dia, mas durante uma época com extensos períodos de exposição a muitos açúcares, muitos carboidratos, óleos pouco saudáveis e comidas inflamatórias.

Por que reduzir os carboidratos? Quando as crianças comem refeições nutritivas low carb, elas evitam os picos de insulina, as quedas de energia e, mais importante, elas evitam todos os carboidratos inflamatórios que consumem. Muitos pais não estão cientes de quanto açúcar está escondido nas comidas do dia a dia. 77% das comidas processadas têm açúcar adicionado. Dê uma olhada nas duas lancheiras e compare os valores de carboidratos.

Os carboidratos rapidamente absorvidos, que aumentam a glicemia, também se afastam de uma boa nutrição. Por exemplo, o elemento nutritivo num sanduíche de frango e salada é o recheio, o pão é apenas um elemento “de volume” que adiciona praticamente nada nutricionalmente à refeição. De fato, quaisquer vitaminas que a embalagem alega ter, provavelmente foram adicionadas durante o processo de industrialização. Ao remover pães/massas/arroz de uma refeição, sua criança vai se alimentar de vegetais frescos, proteína de boa qualidade e gorduras saudáveis.

E a gordura? – Gorduras saudáveis são essenciais para a produção hormonal, função cerebral saudável, desenvolvimento de tecidos, controle do apetite e absorção de vitaminas hidrossolúveis (A, D, E e K). Crianças precisam especialmente de ácidos graxos Omega 3 para um desenvolvimento saudável dos olhos e do cérebro. Evite os produtos Low Fat (com baixa gordura) uma vez que eles geralmente têm açúcar adicionado para melhorar o sabor e a textura. Escolha gorduras saudáveis como: azeite de oliva, manteiga, óleo de coco, peixes ricos em óleos, oleaginosas, sementes, ovos e carnes. Pare de usar óleos vegetais que são inflamatórios e incrivelmente processados.

Frutas e vegetais? Esses devem ser as principais fonts de carboidratos para crianças. Eles são também valiosas fontes de fibras, vitaminas, minerais, antioxidantes e fitoquímicos. Frutas e vegetais não devem ser vistos como iguais. Frutas são incrivelmente ricas em frutose, portanto escolha frutas com pouco açúcar, tais como mirtilo, amora e morango e limite-as de uma a duas vezes ao dia. Reduza frutas tropicais, tais como melões e abacaxis, e evite completamente as frutas secas (desidratadas). O suco de fruta pode conter tanto açúcar quanto alguns refrigerantes. Um copo de suco não é equivalente a chupar 6 laranjas; é equivalente ao açúcar de 6 laranjas. Comer a fruta toda é auto-limitante devido à fibra, mas tomar suco não é. Muitos “sucos de frutas” são, na verdade, água açucarada com gosto de frutas.

Por que sem grãos? Não se deixe enganar pela mensagem de grãos/cereais integrais saudáveis. O trigo moderno não é o mesmo que os nossos ancestrais comiam. Trigo e grãos são atualmente encontrados em quase todas as comidas processadas, então muitas pessoas estão agora consumindo cereais em todas as refeições e lanches, afastando a boa nutrição e aumentando a inflamação com altos níveis de açúcar no sangue. Grãos são usados para engordar animais antes do abate e para forçar alimentação aos gansos para produzirem fígados gordurosos. Comer mais vegetais de longe compensa qualquer perda de fibras e vitaminas de um pão integral. Cereais são ricos em carboidratos e rapidamente absorvidos, levando a picos de insulina.

Então, em vez disso, vamos afastar o lixo. Estimule as suas crianças a comerem mais vegetais, carnes, oleaginosas, sementes e gorduras saudáveis. Estimule e ensine às crianças cozinharem. Estimule-as a escolherem coisas novas na ala dos vegetais. Ajude-as a desenvolverem gosto por comida de verdade e prazer de cozinhar. Cozinhem e preparem comidas juntos. Divirtam-se.

Com encorajamento e orientação você também pode ajudar suas crianças a comerem comida de verdade.

Dicas

  1. Uma refeição de cada vez – se você tem um comedor inquieto, sua casa não vai ser feliz se você for direto e mudar tudo da noite pro dia. Mude ou remove apenas um elemento de cada vez. Remova (ou reduza) os mais óbvios açúcares, tais como doces, bolos e sorvetes, então reduza pães, massas e outras comidas altas em carboidratos. Fique orgulhoso de cada mudança que você fizer e persiga a melhora e não a perfeição.
  1. Seja organizado – planeje suas refeições e tenha muitas comidas frescas em mão. Tenha alguns ovos cozidos na geladeira, sobras no congelador, vegetais frescos já cortados em vasilhas, latinhas de atum na despensa. Prepare vegetais extra toda noite, prontos para o lanche ou para a lancheira do dia seguinte.
  1. Faça jantares duplos – sobras são chaves e muito fáceis de se preparar para lanches escolares. Linguiças cozidas, carne assada, quiche, almôndegas ou ovos (de qualquer jeito) são sempre opções populares. Encha seu congelador de sobras. Aprenda a amar seu freezer!
  1. Reduza o pão – tente lanches livres de pães uma ou duas vezes na semana, aumentando a freqüência até que se livre dele. Tente wraps ou sanduíches abertos para crianças mais relutantes.
  1. Envolva suas crianças – dê-lhes uma escolha limitada de comidas saudáveis para escolherem para que sintam que têm algum controle.
  1. Escolhas – permita que elas deixem um vegetal no prato. Esse é o truque que realmente mudou meu filho de 8 anos. Ele sentiu que tinha o controle final sobre seu jantar, sem saber que ele tinha tudo o que precisava.
  1. Planeje refeições – permita-lhes buscarem em sites de receitas LCHF e em livros de receitas para escolherem refeições e receitas. Deixe que façam seu próprio livro de receitas com colagens.
  1. Comedores exigentes – todas as crianças amam escolher comidas e comer em pequenos pratos. Eu às vezes coloco uma seleção de vegetais, frios e queijos para seu lanche da tarde. Compre uma lancheira com pequenos compartimentos e sirva um Buffet.
  1. Gorduras saudáveis – na refeição, de vez em quando estimule seus filhos a comerem seus vegetais ao colocar gorduras saudáveis na mesa, tais como manteiga, queijo ralado/picado, molhos de salada, patês e óleos saudáveis. Não apenas o sabor vai ser melhorado, mas isso ajuda na absorção dos nutrientes lipossolúveis da refeição. Prepare e embale molhos e patês para molharem seus vegetais na escola.
  1. Bebidas – comece a servir apenas água. Pare de permitir que bebam suco ou refrigerante. Essas podem ser as principais responsáveis por açúcar na refeição.
  1. Cuidado – leia os rótulos de comidas tradicionalmente dadas a crianças tais como passas, barras de granola, iogurte de frutas e cereais. Esses geralmente são os mais culpados. Encontre ou faça sua própria alternativa baixa em açúcar. Você vai saber exatamente o que as compõem.
  1. Dê-lhes um arco-íris – uma refeição colorida é muito mais atraente numa variedade de cores e nutrientes.
  1. Pare de comprar comidas infantis – a maioria das comidas infantis são altamente processadas, com óleos vegetais inflamatórios, grãos e carboidratos. Pizzas, nuggets, massas, torradas e spaghetti com molho. Comece a pedir meia porção de refeição para adultos, ou divida uma porção para adultos entre irmãos.
  1. Tente e tente novamente – deslocar as crianças para a comida de verdade pode ser um desafio. Não vai acontecer da noite para o dia, mas vai acontecer. Continue introduzindo novas comidas e removendo outras.

Não se assuste no começo. Você consegue. É voltar ao básico e dispensar a comida processada. Aqui está um mês de lanche escolar dos meus filhos para que sirva de inspiração. Divirta-se preparando refeições juntos e descobrindo novas receitas. Tantas famílias têm comentado que estão cozinhando pela primeira vez, aprendendo a apreciar comida de verdade e empolgadas com a perspectiva de um estilo de vida mais saudável.

Não pense que você está privando seus filhos de comida processada, você está os ensinando a comerem de forma saudável e permanecerem saudáveis. Você está os alimentando com as gorduras saudáveis e boas fontes de proteínas que seus corpos necessitam de verdade.

Dicas de lanches

  • Rolinhos – use fatias de frios, folhas de algas ou alface para enrolar e recheie com queijo, salada ou patês
  • Vegetais – corte-os em diferentes formas com uma variedade de molhos e patês
  • Cozinha low carb – faça suas comidas favoritas, mas usando receitas livres de açúcar e grãos
  • Manteigas de oleaginosas, nuts
  • Smoothies – com um leque de gorduras saudáveis e sabores, é incrível o que pode se esconder num smoothie
  • Latas de atum
  • Ovos cozidos
  • Mini quiches – adicione suas carnes e legumes preferidos
  • Variedade de oleaginosas e nuts
  • Fatias/pedaços de queijos
  • Carne seca
  • Abacates

Nós todos somos pais ocupados e fazemos o melhor que podemos com o que temos. Não pense que é uma tarefa impossível. Nós estamos simplesmente alimentando nossas crianças com comidas realmente nutritivas. Refeições não têm que ser complicadas, extravagantes ou difíceis, pelo contrário, elas geralmente são simples, coloridas e frescas.

Plano de ação

  1. Pare de comprar doces, bebidas e assados (pães) cheios de açúcar
  2. Comece a comprar comidas de verdade realmente não processadas. Faça compras no supermercado na ala dos produtos frescos.
  3. Evite todos os óleos vegetais e gorduras trans
  4. Coma comidas densas nutricionalmente
  5. Aumente seu Omega 3 por meio de peixes com óleos, abacates, carnes de animais criados livremente e oleaginosas
  6. Cozinhe em casa, comam juntos

Lembre-se: nós somos LOW carb, e não NO carb. A ênfase é na comida de verdade, gorduras saudáveis, vegetais frescos e proteínas de boa qualidade.

Gostou do texto, deixe um comentário, compartilhe com seus amigos, passei por todo esse processo de mudança com meu filho e posso ajudá-lo caso tenha alguma dúvida! Você será sempre bem-vindo!

Por um mundo mais leve, cheio de crianças saudáveis, em forma e felizes até quando forem adultos!!!

Adriana Araújo, 41, coach de emagrecimento e estudante de nutrição, mineira de Uberaba, adepta do Low Carb desde 2014. Curiosa por nutrição, saúde e gastronomia. Emagreci 35kg sem sofrer e sem passar fome! Aqui você vai encontrar dicas e relatos sobre minha rotina na dieta low carb, receitas e muito mais. Seja bem vindo!

6 thoughts on “Low Carb Infantil”

    1. Olá Cristiane seja bem-vinda!! Pode sim fique à vontade para compartilhar nossos artigos do blog! Um beijo.

  1. Boa Tarde! no mês de janeiro levei minha filha de 11 anos ao pediatra para fazer os exames de rotina e quando chegou o resultado a pediatra dela observou que a insulina estava muito alta e nos encaminhou para a endocrinologista, uma dra excelente que alem de endocrinologista é nutróloga e nos deu todas as orientações para uma dieta low carb e nos indicou a assistir no youtube videos do dro Souto e dro Lair Ribeiro e desde então não paro mais de ler sobre o assunto.Hoje encontrei seu blog e consegui um tesouro em orientações de como agir com as crianças, porque alem da minha filha de 11 anos que ja entende um pouco da importância da alimentação saudável eu também tenho um filho de cinco anos que é mais complicado de entender, mas a partir de agora ja sei como agir . Obrigada!

    1. Oi Danieli, bom dia, seja muito bem vinda ao blog, nossa não faz ideia da minha alegria em saber que pude ajudar você de alguma forma, não sei se você leu sobre mim aqui no blog, mas minha história se parece muito com a sua, meu filho de 14 anos também estava com a insulina super alta e foi diagnosticado com diabetes tipo II, esse foi esse o meu principal motivo que me levou a estudar sobre diabetes e alimentação saudável e depois a criar o blog pra passar essa informação a diante, hoje meu filho consegue controlar sua insulina sem transtornos, levando uma vida saudável, feliz e ainda emagreceu mais de 30kg.
      Aproveito para te indicar o blog http://www.pediatradofuturo.com.br que também pode contribuir muito com seus estudos!
      Danieli fique à vontade e qualquer dúvida pode postar aqui que terei o maior prazer em ajudá-los!! Lembre-se de se cadastrar em nosso blog para receber nosso conteúdo por e-mail sempre em primeira mão! Um beijo e obrigada!

  2. Olá ,
    Tenho uma filha de 9 anos . E ela está gordinha . Ela é muito ruim para comer . Não come nada de legumes e verduras . Só come arroz e carne e às vezes farofa ( sei que está toda errada e por comodidade minha acabei a deixando comer mal) mas agora quero que ela emagreça e ela também quer . Preciso de ajuda … como posso fazer para começar ? No almoço ? No jantar ?
    Sei que vai ser uma luta , vai ter mil choros . Mas tenho que fazer isso para o bem dela .

    1. Olá Alessandra, primeiro tenha calma e faça tudo com amor, leia as parte de dicas que contém neste post, comece devagar, criar novos hábitos requer pratica e repetição, nós seres humanos levamos de 21 a 60 dias para criar um novo hábito, lembre-se de que nossos filhos seguem nossos exemplos ou seja, não fazem o que falamos e sim o que fazemos!
      Plano de ação para iniciar o processo de mudança:
      Pare de comprar doces, bebidas e assados (pães) cheios de açúcar
      Comece a comprar comidas de verdade realmente não processadas ou seja, carnes de vegetais. Faça compras no supermercado na ala dos produtos frescos.
      Evite todos os óleos vegetais e gorduras trans, utulize manteiga de leite, oleo de coco e azeite extra-virgem para cozinhar
      Coma comidas densas nutricionalmente, carnes, ovos, vegetais e frutas silvestres e com menos açúcar
      Aumente seu Omega 3 por meio de peixes com óleos, abacates, carnes de animais criados livremente e oleaginosas
      Cozinhe em casa, chame as crianças para cozinhar junto com você, comam juntos, fale dos benefícios de cada alimento, ensiná-los o que é bom é o melhor caminho para que eles mudem de forma natural sem repreendê-los! Conte comigo sempre! Mande notícias! Um beijo!

Deixe um comentário